♂Saúde ♀ diversas categorias - dicas♀

♂Saúde ♀ diversas categorias - dicas♀

Pesquisar

Mostrando postagens com marcador beleza. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador beleza. Mostrar todas as postagens

20/07/2017








seus pés


"eles aguentam diariamente 
com o nosso peso"
..."andamos
 em sapatos nem sempre muito confortáveis."





" nossos pés lisinhos, macios, sem calosidades" ???

... receita caseira :

Necessita de :

  • 3 colheres de sopa de algum elixir oral forte (Listerine, Cepacol, Colgate),
  • 3 colheres de sopa de vinagre branco
  • água morna
Misture em uma bacia todos 
os 
ingredientes e 
deixe os pés descansarem 
 por uns 15 minutos. 
A pele morta vai sair muito facilmente e 
seus pés vão voltar a ficar lisinhos.

fonte e créditos:  baudasideias


comente aqui








01/09/2015


O que Você Precisa Saber Sobre o Cálcio


O cálcio é mineral indispensável para a saúde. Entre outras funções importantes, é fundamental para a construção e manutenção dos ossos e dos dentes.

Funções do Cálcio

O cálcio no organismo está distribuído entre os ossos, dentes e sangue, é está envolvido no metabolismo de praticamente todas as células do corpo, como no mecanismo de contração muscular dos membros ou do coração, na transmissão de impulsos nervosos entre o cérebro e o resto do corpo, e até no importantíssimo equilíbrio do pH do sangue.
O cálcio no organismo participa da força óssea, estrutura de ossos e dentes, impulsos nervosos, contrações musculares, coagulação do sangue e da permeabilidade celular.

Absorção do Cálcio

Para que o cálcio seja absorvido de forma eficiente é importante que seja ingerido sem alimentos que contenham cafeína ou ferro, pois estes nutrientes impedem a fixação do cálcio nos ossos. Os fitatos e oxalatos presente em muitos vegetais como o feijão ou o espinafre também impedem a absorção do cálcio: daí a importância em ingerir alimentos ricos em cálcio da forma mais variada possível.
Outro fator essencial para a absorção do cálcio é a presença da Vitamina D, que estimula o intestino a absorver o cálcio ingerido. Além da vitamina D, outro mineral essencial para ajudar na absorção do cálcio é o magnésio.
Além da alimentação, a atividade física, especialmente aquelas que envolvem impacto como corridas ou caminhadas aumentam também  indiretamente a eficácia da absorção do cálcio e estimulam o acumulo da massa óssea.

Sintomas da Falta de Cálcio

Os sintomas de falta de cálcio no organismo, mais evidentes a longo prazo, se refletem principalmente na fraqueza dos ossos, que dão origem à osteoporose pois o cálcio é um mineral importante na formação dos dentes e dos ossos. Além disso, a falta de cálcio provoca também:
  • Dor na coluna
  • Depressão
  • Irritabilidade
  • Nervosismo
  • Ansiedade
  • Cólicas menstruais
  • Unhas fracas e pálidas
  • Periodontite e cáries
  • Artrite
Estes sintomas podem ocorrer com a falta de cálcio moderada e, por isso, é recomendável aumentar o consumo de alimentos ricos em cálcio. Porém, pode ser necessário fazer uma suplementação em cálcio e, por isso, é importante consultar o médico ou nutricionista.
Para diagnosticar a falta de cálcio no corpo, pode-se fazer um simples exame de sangue, mas para saber se os ossos estão fracos, é necessária a realização de um exame mais sofisticado, chamado densitometria óssea.

Alimentos que “roubam” Cálcio

Devemos garantir que nosso organismo absorva todo o cálcio possível. Alguns alimentos diminuem a capacidade do organismo de absorver cálcio. A solução, entretanto, não é baní-los da dieta e sim comê-los em moderação, sempre diversificando a alimentação. É importante conhecer esses alimentos e saber como consumi-los com segurança para os ossos. Mesmo para quem tem osteoporose, esses alimentos somente são prejudiciais se consumidos em excesso.
Sal: o sódio aumenta a excreção de cálcio pela urina. Quem tem osteopenia ou osteoporose deve eliminar o sal de mesa, aquele que acrescentamos à salada e a outros alimentos. Dica: use como tempero o limão, azeite e especiarias.
Café: misturar essa bebida com leite pode não ser tão indicado, dependendo das proporções de café e leite em sua xícara. A cafeína, presente no café, tem efeito diurético, o que faz com que o cálcio seja eliminado pela urina. Mas para chegar a prejudicar a absorção, a quantidade de café ingerida ao dia deve ser superior a 300mg, o que equivale a três xícaras médias da bebida, aproximadamente.
Refrigerante: Essa bebida é rica em fósforo, que inibe a absorção de cálcio pelo corpo. O fósforo aumenta a liberação do paratormônio, hormônio que controla a quantidade de cálcio que temos nas células e nos ossos. Se ele está elevado, acaba mobilizando mais cálcio do osso pra corrente sanguínea, descalcificando os ossos.
Chocolate: Além de ter cafeína, o chocolate conta com o ácido oxálico que aumenta a eliminação de cálcio pelas fezes. A quantidade de cafeína é a mesma, independente da quantidade de cacau. Para comer essa delícia com menos culpa, opte por chocolates com maior teor de cacau, pois, apesar de prejudicar a absorção de cálcio, há, ao menos, maior ação antioxidante. 
Gorduras: Existe um tipo específico de gordura que faz com que o cálcio seja liberado pelas fezes, em vez de ir para os ossos: os ácidos graxos saturados de cadeia longa, encontrados em manteiga e carnes gordurosas. Ao chegar ao intestino, esse tipo de gordura forma uma substância chamada oxalato, que se liga às moléculas de cálcio, formando um complexo insolúvel. Esse complexo acaba sendo excretado nas fezes. 
Excesso de ferro: O ferro em excesso pode fazer com que o cálcio não seja absorvido. Isso acontece por causa de uma disputa entre esses dois minerais. Eles são absorvidos pela mesma ‘porta’ – chamada de glute, que encaminha as substâncias à corrente sanguínea – e competem entre si para serem absorvidos. O cálcio costuma ganhar o páreo, mas perde quando o ferro está em uma quantidade muito maior.
Excesso de proteínas: O organismo gasta muito cálcio para processar a proteína. Por isso, abusar nas fontes de proteínas pode aumentar a eliminação de cálcio pela urina, dificultando a sua absorção.

Alimentos Ricos em Cálcio

  • Semente de gergelim: 825 mg em 100 g
  • Sardinhas: 550 mg em 100g
  • Brócolis cru: 345 mg em 100g
  • Aveia: 340mg em 100g
  • Amêndoas: 237 mg em 100g
  • Semente de linhaça: 211 mg em 100g
  • Manjericão: 211 mg em 100g
  • Couve: 131 mg em 100g
  • Feijão: 123 mg em 100g
  • Rúcula: 117 mg em 100g
  • Ovo de galinha: 114mg
  • Grão de bico: 114 mg em 100g
  • Tofu: 111mg em 110g
  • Laranja: 35 mg em 100g
A recomendação diária do cálcio para adultos é de 1000 miligramas.

E quanto ao leite e derivados?

Leite, queijo e iogurte também são fontes de cálcio. Porém, ao contrário do que se divulga extensivamente, esse cálcio não é muito bem absorvido pelo organismo: se o seu objetivo é cálcio, é preferível ingerir os vegetais verdes e as sementes (que trazem muitos outros benefícios também). Aliás quem bebe muito leite de vaca tem muito mais chances de ter osteoporose. Para quem tiver mais interesse sobre esse tema controverso, 
... leia esse artigo.

Excesso de Cálcio no Organismo

Quantidades excessivas de cálcio no organismo podem ocasionar as conhecidas pedras nos rins: esse tipo de formação é mais comum em decorrência da ingestão de cálcio de origem mineral e também por alguns suplementos alimentares (a ingestão suficiente de água ajuda evitar a formação de pedras nos rins). O consumo excessivo também pode ocasionar a redução de outros minerais, como o magnésio. O excesso de cálcio também pode causar dificuldade de memorização, depressão, irritabilidade e fraqueza muscular.



  Saiba mais sobre suplementação de cálcio.

 fonte: belezaesaude
comente aqui  

 

12/08/2012

"Excesso de manias  
pode ser 
doença"
..."descubra se você tem TOC"
Veja 7 respostas sobre o transtorno obsessivo-compulsivo





Veja 7 respostas sobre o transtorno obsessivo-compulsivo



Por MADSON MORAES


Verificar se a porta está fechada, lavar as mãos com frequência, preocupar-se com a arrumação da casa. Todo mundo tem alguma mania. Claro, se você lava as mãos apenas quando necessário ou por questão de higiene, ok. Mas se isso se tornou uma compulsão e obsessão, aí a questão pode ser o TOC ou transtorno obsessivo-compulsivo.
Quer um exemplo clássico? É só lembrar-se do rei Roberto Carlos e suas "superstições" dentro e fora dos palcos. Ele, por exemplo, só usava ternos de cor azul ou branco e evitava ao máximo pessoas que usassem o marrom. Outro famoso que possui a doença é o jogador David Beckham, que declarou recentemente sofrer de TOC e que ainda não conseguiu vencer o distúrbio. Mas o problema não é apenas privilégios para celebridades: quase cinco milhões de brasileiros convivem com o transtorno, segundo a Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP).


O TOC, ou transtorno obsessivo-compulsivo, é um desvio comportamental que se caracteriza pela presença de crises recorrentes de obsessões e compulsões. Leia o termo "obsessão" por pensamentos, ideias e imagens que invadem a pessoa instantaneamente sem que ela queira.
"O transtorno obsessivo-compulsivo é um dos transtornos de ansiedade caracterizado por pensamentos obsessivos compulsivos que levam a comportamentos que fogem do padrão normal da sociedade e causando um incomodo para a própria pessoa, podendo ocorrer tanto em homens quanto mulheres na mesma proporção", explica o psicólogo clínico Maurício Pinto.
Maurício explica que os sintomas do TOC ocorrem, normalmente, como consequência de alguma situação mal administrada ou mal resolvida pela pessoa como efeito de um trauma, frustração, depressão ou forte estresse. Mas qual o limite entre uma mania que pode ser considerada saudável e em que momento isso vira doença?
"Possuir alguns rituais ou hábitos repetitivos podem ser positivos e práticos. Quando estes se tornam muito frequentes, podem trazer incômodos, interferir no dia a dia da pessoa e podem até a constranger em algumas situações. Em muitos casos, a ansiedade gerada por este transtorno impossibilita que a pessoa leve uma vida normal quando os pensamentos obsessivos se tornam mais frequente", observa o psicólogo.

"QUESTÕES SOBRE O                                                  
TRANSTORNO OBSSESSIVO-                                        COMPULSIVO"                                                                 


TOC: 7 respostas sobre o Transtorno Obsessivo-Compulsivo - 1 (© Veja 7 respostas sobre o transtorno obsessivo-compulsivo)
Think Stock 

Segundo a Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP), são quasecinco milhões de brasileiros convivem com o TOC. O psicólogo Maurício Pinto explica que o transtorno obsessivo compulsivo é caracterizado por pensamentos obsessivos compulsivos que levam a comportamentos fora do padrão normal da sociedade e que causam um incômodo para pessoa. Ocorre tanto em homens quanto mulheres na mesma proporção.


TOC: 7 respostas sobre o Transtorno Obsessivo-Compulsivo - 1 (© Veja 7 respostas sobre o transtorno obsessivo-compulsivo)
Think Stock 

O que é?
O TOC, ou Transtorno Obsessivo-Compulsivo, é um transtorno comportamental que se caracteriza pela presença de crises recorrentes de obsessões e compulsões. Leia o termo 'obsessão' por pensamentos, ideias e imagens que invadem a pessoa instantaneamente sem que ela queira.
'O transtorno obsessivo compulsivo é um dos transtornos de ansiedade caracterizado por pensamentos obsessivos compulsivos que levam a comportamentos que fogem do padrão normal da sociedade, causam um incomodo para a própria pessoa e podem ocorrer tanto em homens quanto mulheres na mesma proporção', explica o psicólogo clínico Maurício Pinto.



TOC: 7 respostas sobre o Transtorno Obsessivo-Compulsivo - 1 (© Veja 7 respostas sobre o transtorno obsessivo-compulsivo)


Think Stock 

As manias mais comuns
As mais comuns, segundo o psicólogo, são a limpeza de ambientes, lavar coisas e objetos repetidamente, lavar as mãos, contar coisas, arrumar coisas com  precisão demais, verificar se a porta esta trancada várias vezes e várias outras manias que normalmente são consequências de desajustes do estado psicológico da pessoa com TOC.

TOC: 7 respostas sobre o Transtorno Obsessivo-Compulsivo - 1 (© Veja 7 respostas sobre o transtorno obsessivo-compulsivo)


Think Stock 

Diagnóstico do TOC demora
O psicólogo Maurício Pinto explica que os sintomas do TOC ocorrem, normalmente, como consequência de alguma situação mal administrada ou mal resolvida pela pessoa como efeito de um trauma, frustração, depressão ou forte estresse. Apenas 10 anos depois dos primeiros sintomas é que o portador de TOC recebe o diagnóstico de certeza e inicia do tratamento.
A maior parte dos casos é diagnosticada em adultos, embora o transtorno obsessivo-compulsivo possa ocorrer crianças a partir dos 3 a 4 anos de idade. Na infância, o distúrbio costuma ser mais frequente nos meninos e, no final da adolescência, no entanto, é possível dizer que o número de casos é igual para ambos os sexos.

TOC: 7 respostas sobre o Transtorno Obsessivo-Compulsivo - 1 (© Veja 7 respostas sobre o transtorno obsessivo-compulsivo)


Think Stock 

Qual o limite entre mania e a doença?
Qual o limite entre uma mania que pode ser considerada saudável e em que momento isso vira doença? 'Possuir alguns rituais ou hábitos repetitivos podem ser positivos e práticos. Quando estes se tornam muito frequentes trazem incômodos, interferem no dia a dia da pessoa ou até a constranger. E, em muitos casos, a ansiedade gerada por este transtorno impossibilita que a pessoa leve uma vida normal quando os pensamentos obsessivos se tornam mais frequente', explica o psicólogo.


TOC: 7 respostas sobre o Transtorno Obsessivo-Compulsivo - 1 (© Veja 7 respostas sobre o transtorno obsessivo-compulsivo)


Think Stock
O tratamento adequado
O tratamento mais eficiente, para o médico, tem como objetivo trabalhar a causa do problema e a psicoterapia nas suas mais diversas formas. Já outros tratamentos, como o medicamentoso, atuam na consequência amenizando os sintomas, mas não atuando na causa. 'Uma vez trabalhada a causa, ou seja, o motivo que desencadeou estes pensamentos obsessivos e a ansiedade gerada pelos mesmos, os sintomas tendem a ir desaparecendo', observa o médico.




TOC: 7 respostas sobre o Transtorno Obsessivo-Compulsivo - 1 (© Veja 7 respostas sobre o transtorno obsessivo-compulsivo)
Think Stock
A importância da família
A família tem um papel fundamental e deve se comportar com paciência e compreensão, pois as manias normalmente fogem do controle da pessoa com TOC. 'Ficar chamando a atenção dela pode gerar ainda mais ansiedade. O ideal e buscar a causa destes pensamentos e trabalhá-los durante o tratamento', recomenda o psicólogo.
As reações costumam variar de família para família. No livreto 'Aprendendo a viver com o TOC', elaborado pelo Projeto Transtornos do Espectro Obsessivo-Compulsivo (PROTOC), há listado cinco reações bem típicas. Existem as famílias que ajudam nos rituais para manter a paz.
Há as famílias que não participam, mas permitem as compulsões. Também existem aquelas se recusam a tomar conhecimento ou permitem as compulsões na sua presença. Ainda há as famílias que se dividem na sua reação, alguns membros ajudam e outros se recusam. Por fim, existem as famílias cujos membros oscilam entre um extremo e outro tentando encontrar a solução 'certa'.

Cuidado com os sentimentos de frustração e desesperança


TOC: 7 respostas sobre o Transtorno Obsessivo-Compulsivo - 1 (© Veja 7 respostas sobre o transtorno obsessivo-compulsivo)


Think Stock 

Cuidado com os sentimentos de frustração e desesperança
Em qualquer caso, essas reações familiares extremadas ou inconsistentes geram mais sentimentos de frustração e desesperança à medida em que os sintomas obsessivo-compulsivos (SOC) aumentam. À medida que mais se sabe sobre o TOC, mais se pode ser otimista em relação ao tratamento e à recuperação. Recuperação, essa, que se dá com ajuda profissional, compreensão de familiares e amigos e com o tempo.


 fonte:



Excesso de manias pode ser doença

25/07/2012



Suas pintas podem ser um risco à saúde?

Pintas podem apresentar riscos

"Pintas  
podem apresentar 
riscos"



... "descubra mais sobre as pintas"...

Elas não são manchas, verrugas e nem sardas. 

Para elas, existe uma definição científica própria: 

nevos melanocíticos 

ou,  

como são conhecidas popularmente, pintas

Segundo a dermatologista Thaís Badiz, da Unifesp e da clínica Clinderm, algumas delas estão conosco desde o nascimento e outras vão aparecendo ao longo da vida

"O fato de uma pessoa apresentar mais ou menos pintas varia de acordo com sua herança genética, os cuidados com a exposição solar e a cor da pele, uma vez que pessoas mais claras costumam ter mais pintas", explica.
 Mas o que deixa muita gente em dúvida é se elas são apenas um charme ou se oferecem algum risco à saúde. 


Afinal, elas podem se tornar um câncer de pele?                                                    

Operar é perigoso?  

..."essas e outras dúvidas"...



 
Pintas podem se tornar um câncer?






















Pergunta: Pintas podem se tornar um câncer?  

 Resposta: Sim
Nota: 
 "Por influência genética ou devido à exposição solar, pintas podem sofrer alterações e se tornar um câncer", 

afirma a dermatologista Thaís. 

 Segundo a especialista, em uma consulta dermatológica já é possível identificar pintas com potencial de malignização e, assim, adotar medidas preventivas. 

Por isso, além do uso diário do protetor,  
a consulta é recomendada, principalmente para pessoas que já tiveram câncer de pele ou que tem algum parente que sofreu do problema. 
O uso de Filtro Solar não previne o surgimento de novas pintas, mas pode evitar que uma pinta evolua para um câncer.


 
Operar uma pinta aumenta o risco de o local se tornar um câncer?






 Resposta: Não
 Nota: Operar uma pinta não aumenta o risco de desenvolver um câncer no local que sofreu a intervenção. "Se o local apresentava células cancerosas é porque a pinta já era maligna antes mesmo da operação", esclarece a dermatologista Thaís.
 A ideia de que a cirurgia causou um câncer não passa, portanto, de mito.









 
Arrancar pelos de pintas pode causar complicações?




 Sim, 
 há risco de infecção
Nota: "Arrancar pelos de pintas não aumenta o risco de desenvolver um câncer, mas gera lesões que podem infeccionar", alerta o dermatologista Moisés. Por isso, ele recomenda apenas aparar os pelos ou consultar um profissional para remoção total deles. O profissional complementa dizendo ainda que esse tipo de pelo não pode ser removido com laser, pois a pinta pode sofrer queimaduras. "Quem deseja fazer depilação a laser, portanto, deve operar a pinta e, só depois, realizar o procedimento", diz.





 
Quais características indicam possível necessidade de remover uma pinta?


  Resposta: sim


 Alterações de cor, tamanho, borda e simetria de uma pinta
   
Nota:  

"Pintas assimétricas, de borda irregular, com alterações de cor e diâmetro maior do que 6 milímetros têm grande potencial canceroso", afirma a dermatologista Thaís. 

Para decorar

as características,

use a regra do ABCD.

 A letra A indica assimetria; 

a letra B, borda

a letra C, cor e

 a letra D indica diâmetro. 


Também devem ser avaliadas pintas que sangram

 coçam ,ardem ou doem, 

além de pintas escuras na sola do pé

nas palmas das mãos

no couro cabeludo 

e ,

nos genitais. 


Ao sinal de qualquer uma dessas alterações

um especialista deve ser consultado 

para a realização de um exame dermatoscópico, 

no qual um aparelho aumenta em até 20 vezes a imagem de uma lesão. 

Com ele é possível identificar um melanoma em estágio inicial. 








 
Em geral, as "pintas problema" costumam ser:










Resposta : Sim

As de coloração mais escura.
 
Nota:  

Segundo os especialistas, 

as pintas que costumam virar um câncer 

são as que contêm pigmentos mais pretos. 

"Mas não existe regra", alerta o dermatologista Moisés. 

Segundo ele, o mais relevante são as alterações que as pintas sofrem e sua cor serve mais como um alerta.


Pintas com relevo exigem cuidados especiais?         



Resposta correta: Sim

pois o risco de lesões é maior
 
Nota:  
Pintas com relevo exigem alguns cuidados especiais, pois o risco de sofrerem traumas é maior. 

Neste caso, a regra é operar sempre que estiver em um local comprometedor, como a barba ou as axilas, por exemplo. 

"Dependendo da pinta, ela ainda pode ser submetida a um exame de dermatoscopia, que avalia o risco de ela sofrer alterações e se tornar maligna", explica o dermatologista Moisés.



 
Quando é recomendado remover uma pinta benigna e sem potencial canceroso?



















 resposta: Sim 
 
Nota:  

"Por influência genética ou devido à exposição solar, pintas podem sofrer alterações e se tornar um câncer", 
 afirma a dermatologista Thaís. 

Segundo a especialista, em uma consulta dermatológica já é possível identificar pintas com potencial de malignização e, assim, adotar medidas preventivas.

 Por isso, além do uso diário do protetor, 

a consulta é recomendada, 

principalmente para pessoas que já tiveram câncer de pele ou que tem algum parente que sofreu do problema. 

O uso de Filtro Solar não previne o surgimento de novas pintas, mas pode evitar que uma pinta evolua para um câncer.








fonte:

Postagem em destaque

Planos de saúde para idosos podem ficar impraticáveis, dizem especialistas

||| Planos de saúde para idosos podem ficar impraticáveis, dizem especialistas A proposta de  nova lei ...

Seguidores


buscas populares …apareça nas buscas… cadastre seu web site aqui…/buscas populares…alô negócios !!!…
|| Пост!Featured on Hometalk.com