♂Saúde ♀ diversas categorias - dicas♀

Pesquisar

categories

Mostrando postagens com marcador obesidade. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador obesidade. Mostrar todas as postagens

Dicas para perder peso "numa boa"



Dicas para perder peso "numa boa"






''17 (dezessete) truques para perder peso que não têm nada a ver com dieta nem exercício"

"Embora sem eles - dieta e exercício

não haja milagres, 

há vários truques 

que podem 

fazer a diferença na hora de perder peso. "

"E não envolvem produtos light nem atividade física"



"1 - Faça-se rodear de pessoas positivas
+++++++++++++++++++
  Deixe-se rodear por pessoas positivas e retire as negativas da sua vida. Esse pode ser um grande passo rumo à felicidade. Mas quando se fala de pessoas que estão sempre a criticar a aparência, afastá-las também pode ser bom para o seu peso. Isto porque um estudo publicado no jornal de psicologia social Personal Relationships defende que as mulheres que ouvem comentários de aceitação ao seu corpo têm mais tendência para estabilizar ou até mesmo para perder peso. Ao invés, as mulheres que ouvem sucessivas críticas à sua forma física têm mais tendência a ganhar peso.

2 - ... e de pessoas que têm auto-controle

Encontre pessoas que aceitem o seu corpo tal como se encontra neste momento. E no caso de pessoas que não conseguem controlar a vontade de comer, cabe-lhe a si tentar travar essa vontade. É que essa perda de controlo é contagiosa: um grupo de investigadores dfeende que as refeições que praticamos são influenciadas pelas pessoas que nos acompanham, quer pelos que comem muito, quer pelos que têm hábitos de controlo. Se estiver a tentar perder peso, o melhor é convidar um amigo que goste bastante de comer mas... para atividades que não envolvam, precisamente, comida. Uma caminhada ou uma aula de exercício físco podem revelar-se bons programas.

3 - Não veja publicidade
 
Ver comida na televisão faz com que queira ter comida no seu estômago. Uma investigação publicada na Health Psychology concluiu que os anúncios têm um grande impacto nos telespectadores: o estudo avança mesmo que pessoas que assitem a esse tipo de publicidade acabam por comer mais. Não se trata do desejo de comer o produto que está a ser promovido, mas sim qualquer tipo de comida. Também a audiência de programas de culinária foi relacionada com um maior risco de obesidade. Para evitar este género de "fome induzida", o melhor é mesmo evitar programas e publicidade relacionados com a cozinha.

4 - Mastigue a comida 
  A ideia é mastigar melhor os alimentos, antes de os engolir. Mastigar vai fazer com que coma mais devagar, o que, segundo os especialistas, faz com que ingira menos calorias. Quanto mais tempo demorar a mastigar, mais tempo o seu corpo tem para identificar a quantidade de comida que já recebeu. Isto fará com que consiga perceber de modo mais eficaz quando é que se sente "cheio".

5 - Durma mais



  Se estiver com dúvidas, o melhor é dormir. Além de melhorar o seu humor, dormir também melhora o seu desempenho no trabalho e ajuda a eliminar as dores de cabeça. Estudos indicam que as pessoas que dormem menos horas têm uma tendência maior para o excesso de peso. Isto porque quando se sente mais cansado, sente-se com mais fome do que se tivesse dormido o tempo necessário.

6 - Faça refeições à mesa
  Procure fazer refeições enquanto está sentado à mesa, em vez de comer de pé. O jornal da Academia de Nutrição e Dietética norte-americana aponta que o ato de comer enquanto está sentado faz com que esteja mais atento à forma como ingere os allimentos, uma vez que o fará mais lentamente.

7 - Coma qualquer coisa antes de ir ao supermercado
  Antes de ir ao supermercado, o melhor é comer algo saudável, como uma peça de fruta. Psicólogos da Universidade de Cornell, nos Estados Unidos, defendem que este gesto pode prevenir a compra de alimentos menos saudáveis. Os especialistas dizem que uma "mente mais saudável" pode levar a uma escolha de alimentos mais "inteligente".

8 - Utilize pratos
  Colocar a comida em pratos, em vez de comer snacks através da embalagem onde foram comercializados, fará com que tenha uma noção real daquilo que está a comer. Quando, por exemplo, come bolachas diretamente do pacote, pode não dar conta da quantidade que está a ingerir, e só se aperceber quando chegar ao fim da embalagem. Outra solução passa por dividir os snacks por várias porções.

9 - Utilize pratos azuis
  Vários estudos têm sugerido que se ingerem menos calorias quando a cor dos alimentos contrasta com a cor do prato em que realiza a refeição. Os especialistas sugerem a utilização de pratos azuis porque há poucos alimentos dessa cor. O contraste, defendem, faz com que a porção de comida pareça maior do que é na realidade. 

10 - Os pratos pequenos também ajudam
  Este é outro truque que faz com que a quantidade de comida servida pareça maior do que na realidade. Fazer uma refeição em pratos pequenos vai fazer com que pense que está a comer mais do que está, de facto, a comer. Investigadores acreditam que pode ingerir até menos 22% de comida, se optar por um prato com cerca de 25 centímetros em vez de utilizar um com cerca de 30.

11 - Utilize copos altos e estreitos

Para as bebidas, o melhor é mesmo esquecer os copos mais pequenos e optar pelos maiores e mais estreitos. É que os especialistas acreditam que as pessoas enchem os copos mais pequenos com mais 30% de líquido do que aquele com que enchem os copos maiores. Isto porque, ao ver um copo de pequenas dimensões, acreditam que têm de o encher mais.

12 - Esconda "aquela" comida (com mais calorias)
 
"Longe da vista, longe do coração." Ou, caso para dizer que "longe da vista, longe do estômago". Seguindo a lógica descrita acima, de que os programas televisivos sobre culinária podem desencadear a vontade de comer, o facto de não ver comida também pode ajudar a evitar outra refeição. Uma investigação publicada no Jornal Internacional de Obesidade revela que, num escritório, os trabalhadores comeram menos doces quando estes estavam guardados numa caixa opaca, do que quando estavam numa caixa transparente. O mesmo truque pode ser utilizado em casa: armazene doces, bolachas, chocolates ou outras tentações mais calóricas em caixas opacas ou em locais escondidos.

13 - E tenha os alimentos saudáveis bem visíveis
  A idéia é arrumar a comida, em casa, tal como organiza a vida: à frente está o trabalho, e atrás, a diversão. Ou seja, os alimentos mais calóricos devem estar "escondidos" atrás daquilo que é mais saudável. Isto porque o mesmo estudo publicado no Jornal Internacional de Obesidade defende que as pessoas tendem a comer o que está mais visível e acessível. Outra investigação concluiu que, perante uma maçã ou pipocas, as pessoas analisadas optavam pelo que estivesse mais perto.

14 - Jogue Tetris

  Quando sente aquele desejo de comer, o melhor é distrair-se e revisitar um daqueles jogos como o mítico Tetris
Um estudo do ano passado avança que aquilo que nos leva a ter vontade de comer é a imagem visual.  

Por isso, sugerem que um jogo pode atrair a atenção do cérebro, fazendo com que os desejos de comida diminuam (sim, o Angry Birds serve.)


 
15 - Deixe de usar "sweats"
 
Vestir roupas que o façam sentir atraente também pode contribuir para uma alimentação mais saudável. Katie Rickel, psicóloga clínica dos Estados Unidos, defende que a roupa mais larga, que visa esconder o corpo, pode fazer com que se esqueça do seu objetivo.  

Uma roupa que revele o seu lado mais atraente vai revelar que se preocupa com o seu corpo, à medida que o recorda do plano alimentar que deve cumprir. 

16 - Deixe de beber refrigerantes
  Aqui, não há dúvidas. Deixe de beber refrigerantes, mesmo as versões de dieta. Estas bebidas potenciam problemas de saúde e aumentam o risco de obesidade e de diabetes. Para um melhor estado de saúde e livre de riscos (e para ajudar a perder uns quilinhos), o melhor é substituir os refrigerantes por bebidas sem calorias - sendo que a opção ideal é mesmo a água.

17 - Relaxe
  O stress crônico pode levar a um aumento de peso, por isso o ideal é tentar relaxar. E para isso, as estratégias são muitas: dos desabafos com amigos ou com especialistas a atividades como yoga, dormir uma sesta ou ouvir música podem fazer com que relaxe e controle as suas preocupações."


fonte e créditos: 

comente aqui
 

Share:

Orlistate...?...Já ouviu falar sobre?


Orlistate

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
 

 
Orlistate
Alerta sobre risco à saúde
Orlistat.svg
Nome IUPAC(S)-((S)-1-((2S,3S)-3-hexyl-4-oxooxetan-2-yl)tridecan-2-yl) 2-formamido-4-methylpentanoate
Identificadores
Número CAS96829-58-2
PubChem3034010
DrugBankAPRD00255
ChemSpider2298564
Código ATCA08AB01
Propriedades
Fórmula químicaC29H53NO5
Massa molar495.71 g mol-1
Farmacologia
Via(s) de administraçãovia oral
Metabolismono trato gastrintestinal
Meia-vida biológica1 a 2 h
Ligação plasmática>99%
Excreçãofecal
Exceto onde denotado, os dados referem-se a
materiais sob condições normais de temperatura e pressão

Referências e avisos gerais sobre esta caixa.
Alerta sobre risco à saúde.

O orlistate, orlistato ou orlistat é um fármaco utilizado no tratamento da obesidade. Produzido peloStreptomyces toxytricini tem a propriedade de impedir a atuação das lipases do tubo intestinal e assim diminui a absorção de gorduras.1 Orlistate não é considerado um supressor da fome pois atua de modo diferente, atingindo as enzimas pancreáticas e gástricas responsáveis pela digestão da gordura. Deste modo, os lipídeos necessitam sair pelo ânus, arrastando consigo uma série de vitaminas e causando flatulência, desconforto, fezes oleosas e forte odor desagradável.2
É utilizado no combate ao peso, juntamente com diéta hipocalórica, pois impede a absorção de até 30% de toda gordura ingerida pelo organismo, não produz efeitos como outros produtos que auxiliam na perda de peso, como dependência química e danos cerebrais. Somente indicado para obesos com IMC igual ou superior a 30 kg/m2 e para aqueles com IMC menor ou igual a 28 kg/m2 com algum risco associado.3
Dois estudos realizados com placebo que duraram 2 anos, mostrou que uma dose de 120 mg três vezes ao dia associado a dieta hipocalórica promoveu perda de peso de 8,7 e 10,2% em comparação com 5,8 e 6,1% nos paciente que recebiam placebo e faziam dieta. Os estudos envolveram mais de 1500 pessoas.4 Após um ano de tratamento, cerca de 57% dos pacientes a tomar Xenical perderam 5% do peso corporal total, contra 31% dos pacientes a quem foi administrado o placebo.5

Indicações

  • Obesidade com outras medidas (dieta, exercício)
  • Preparação para cirurgia em casos de obesidade mórbida.

Mecanismo de acção

Inibe a enzima lipase libertada pelo pâncreas (lipase pancreática). Esta enzima é responsável pela degradação da gordura ingerida no intestino. Sem a sua acção a gordura é evacuada com as fezes. O seu uso por bactérias da flora normal intestinal leva à produção de metano e outros gases, que provocam dores e flatulência.




Efeitos úteis

Xenical
 Um novo medicamento não-anfetamínico, o Xenical (Orlistat), causa menos efeitos colaterais e não causa dependência química, porém causa problemas gastrointestinais em 91% dos casos e renais em mais de 33% dos casos.9
Reduz a quantidade de gordura absorvida no intestino. Perda de peso até 10% em 6 meses. Redução doLDL ("mau" colesterol).

Efeitos adversos

Comuns:
  • Problemas gastrointestinais (91% dos casos) 6
  • Problemas renais 7
  • Diarréia ou Incontinência fecal.
  • Esteatorreia (tipo de diarreia gordurosa que fica colada à cerâmica da sanita)
  • Dor abdominal
  • Flatulência
  • Redução dos níveis das vitaminas lipossoluveis (A, D, E e K).
  • Cefaléia
Também pode causar severos problemas no fígado.8

Interações medicamentosas

Hábitos saudáveis

Embora existam muitos remédios que auxiliam no tratamento da obesidade somente hábitos saudáveis como a prática regular de exercícios físicos e uma alimentação balanceada podem ajudar na mudança efetiva da sua vida.

Referências

  1. Ir para cima SILVA, Renato Souza de. et. al. Cuidados Pré e Pós Operatórios na Cirurgia da Obesidade. São Paulo: Age Editora, 2005
  2. Ir para cima SIZER. Frances Sienkiewicz. et. al. Nutrição: conceitos e controversias. 8. ed. Barueri: Manole, 2003
  3.  Ir para:a b c d e f Ficha Técnica do Xenical na AEMPS
  4. Ir para cima RANG. H. P. et. al. Farmacologia. Tradução da 5. ed. americana. Elsevier.ISBN 853521368-6
  5. Ir para cima Benefícios do Xenical.
  6. Ir para cima Torgerson J, Hauptman J, Boldrin M, Sjöström L (2004). "XENical in the prevention of diabetes in obese subjects (XENDOS) study: a randomized study of orlistat as an adjunct to lifestyle changes for the prevention of type 2 diabetes in obese patients". Diabetes Care 27 (1): 155–61
  7. Ir para cima http://archinte.ama-assn.org/cgi/content/extract/171/7/703
  8. Ir para cima [1]
comente aqui  

 
Share:

" obesidade faz pessoas desacelerarem ritmo de atividade"...é preciso se exercitar e manter hábitos saudáveis para conseguir emagrecer e manter o peso "



Pesquisa comprova: obesidade faz pessoas desacelerarem ritmo de atividade Barcroft/Reprodução

Pesquisa comprova: obesidade faz pessoas desacelerarem ritmo de atividade

"Entre as obesas, a atividade caiu 8% do total de horas praticadas, ao longo do período de estudo"



Pesquisa comprova: obesidade faz pessoas desacelerarem ritmo de atividade

Entre as obesas, a atividade caiu 8% do total de horas praticadas, ao longo do período de estudo



Pesquisa comprova: obesidade faz pessoas desacelerarem ritmo de atividade Barcroft/Reprodução
 Foto: Barcroft / Reprodução

"Estudo reflete o que já sabemos:

 é preciso se exercitar 

 e manter hábitos saudáveis 

para conseguir emagrecer 

e manter o peso "


As mulheres que lutam contra obesidade crônica se envolvem em menos atividade física rotineira, mostra uma nova pesquisa, confirmando o que pode parecer óbvio para alguns. 

O endocrinologista Fabiano Sandrini comenta que, apesar de rumores, este é o primeiro estudo a estabelecer com rigor o que a maioria dos cientistas há muito tempo já presume: que a obesidade de fato tem um impacto negativo sobre hábitos de atividade de um indivíduo.


— Este estudo, relatado na revista Obesity, investigou os fatores que aumentam o risco de obesidade, como as doenças crônicas. 

No entanto, a inatividade física também está associada, de forma independente, com muitas destas enfermidades. Por isso também foram pesquisados os fatores que influenciam os níveis de atividade — explica.

A pesquisa mostra que a inatividade física e a obesidade podem estar envolvidas em um ciclo, em que os níveis mais baixos de atividade levam ao ganho de peso e, consequentemente, a graus ainda mais baixos de exercícios. 

Sandrini destaca que, para explorar como a obesidade pode diminuir os níveis de atividade entre as mulheres, os autores fizeram testes em 250 pessoas do sexo feminino de meia-idade.


Cerca de metade das participantes foram diagnosticadas como obesas. A equipe anexou acelerômetros amarrados a todas as participantes do estudo e deu orientações a serem seguidas. Isto permitiu com que os pesquisadores pudessem avaliar o tempo total gasto com atividade física moderada ou vigorosa — diz.

Entre as participantes obesas, a atividade física caiu 8% do total de horas praticadas, ao longo do período de estudo de 20 meses. Isso equivale a uma perda de 28 minutos ativos por semana, segundo os pesquisadores. Já nas mulheres não obesas, não foi apontada uma diminuição nas rotinas de atividade física. Esta descoberta aponta que, por mais simples que pareça, é de extrema importância manter um estilo de vida ativo e um peso saudável.


— Parece óbvio, mas não é. 

Sabemos que a obesidade está claramente relacionada a um comportamento mais sedentário

Certamente, quando você se torna obeso, é mais difícil de mover o corpo.  

Por isso, este estudo reflete o que no fundo já sabemos: 

que é preciso se exercitar e manter hábitos saudáveis para conseguir emagrecer e manter o peso — afirma. 
DIÁRIO CATARINENSE

fonte:


-->
Share:

Seguidores

"Alô Negócios !!!…buscas populares"

Alô Negócios !!!…buscas populares

Health ♂ ♀ various categories - tips ♀

Health ♂ ♀ various categories - tips ♀

"As informações e sugestões contidas neste site têm caráter meramente informativo. Elas não substituem o aconselhamento e o acompanhamento de médicos, nutricionistas, psicólogos, profissionais de educação física e outros especialistas."

Marcadores

academia ácido graxo ácido úrico acne acredite açúcar água água de coco ajuda álcool alcoolismo alimentação alimentar alimento alimentos alô negócios Alzheimer amor amung analgésicos anemia anestesia animações 3D ansiedade anti obesidade Antibióticos aparelho ortodôntico apnéia Apneia do sono arterioesclerose artes artistas artrite asma aspirina ataque cardíaco atualidades autismo auto-ajuda auto-estima AVC babosa bactéria bactérias barriga batida bebês beleza bem estar bexiga bile Biópsia bipolar blog boca bocadicas Brandão Brasil bullying bursite buscas populares cabeça cadastro cálcio calvície caminhada camomila campanha Campina Grande cancer câncer cardíacos cardiologista cardiovascular cardiovasculares carreira casa células celulite celulites chá verde chia CHUPETA ciática ciático ciência cientistas cigarro circulação cirurgias de obesidade cirurgias plásticas cistite Clínica colesterol coletor menstrual colo de útero coluna colunistas combater comente aqui comida compartilhe comportamento computação tecnologia computador concurso concursos congênitas conquistas constipação Contador visita. contato Contraindicações convênios copa do mundo 2014 coração corpo corrida couro cbeludo criança crônica cuidados culinária curiosidades cursor curti dedos demência dengue dentes dentista dentistas depressão dermatologista designers designs detox dia a dia dia do doador de sangue diabesidade diabete Diabetes diagnóstico diarréia dicas dicas pés dieta dietas dietética dinheiro diversas categorias diversos doação de sangue doença doenças dor dor crônica dor de cabeça dores dores de cabeça dormir downloads legais drinques drogas educação educação sexual emagrecer Endometriose engordar enjoo entretenimento envelhecimento enxaqueca epidemia ergonometria ES Escherichia coli escola Esporte esportes esportiva esquisofrenia estética estilo estômago estresse estresse e depressão Estresse...câncer exames tratamento exercício exercícios exercícios físicos facebook fale conosco Família fármacos febre de chikungunya fibromialgia filho físicos fisioterapia fonoaudiólogo força-verde Fruta Noni frutas fumantes fumar fumo futebol gel de babosa ginástica laboral ginecologia globo gripe hardware HDL helpsaude hemorróida hepatite B higiene HIV homem homenagem hormônios hormônios sexuais horta hospital HPV ideias idosos imposto de renda impotência imunidade imunização incrível infantil infarto infecção infecções infertilidade inflamação inflamações informação internacional internet introdução iPad iPhone iPod Touch jardim jogos laboratório LDL LER lesão por esforço repetitivo linfoma Linfoma Não-Hodgkin linke-me links links úteis lombalgia lombar longevidade Luiz Frizzera Borges Lula Lunette má circulação mal de Alzheimer medicamentos medicina médico médicos melancia meninas menopausa mensagem mente mentira microcefalia microsoft minha minha vida Ministério da Saúde morre mouse msn msn leucemia mulher mulheres mundo nacional nariz nervo nervo ciático nervoso neuroreabilitação Neymar Noni notícias notícias populares novidades nutrição nutricionistas nutrólogo o que é obesidade obstetrícia odontologia oftalmologista olho olhos ômega 3 oncologia orégano ossos osteoporose ovo pacientes pagerank painço papanicolau papilomavírus paralítico parar de fumar parcerias passos patologias peixe pele perda de cabelo perda de peso pés peso pintas planos de saúde PNB pneumonia politica de privacidade popular potássio povo presidente pressão alta prevençao prevenção prevenir prisão de ventre processo produtos naturais professores profissões prognóstico próstata psicologia psicopata Psiquiatra psiquiatria rachaduras reabilitação receitas recorde remédio Remédios Caseiros reportagens reprodução respira respostas reumatismo reumatologia rim rins riscos rizotomia Ronaldo ronco Saiba sangue saudável SAUDE saúde saúde mental seca barriga sedentarismo seleção sem álcool sementes de melancia sexo sífilis sinais sintomas sol sono suco de uva suco emagrecedor suco saladão sucos suor superbactéria KPC teclado tecnologia tecnologias tendinite terceira idade testes tetris toc trabalho transtorno transtorno-obsessivo-compulsivo transtornos mentais tratamento tratamentos caseiros triglicérides truques turma da Mônica twitter urinária uva vacina vacinação vacinas vagas valorize verde viagem viciado vício vida vídeo vídeos violência visão Visitas online vista vitamina D vitaminas e minerais Vitória wufoo you tube youtube

destaque

perda de cabelo: efeito da vitamina D sobre a perda de cabelo

    Efeito da vitamina D sobre a perda de cabelo A relação de vitamina D com a perda de cabelo e calvície A vitamina...